RS: vereadora que só teve próprio voto assume vaga em Câmara

RS: vereadora que só teve próprio voto assume vaga em Câmara

Nem o próprio marido votou nela nas eleições de 2012, mas ela ficou na vaga de sétima suplente Daniel Favero Daniel Favero Veridiana no solenidade de ...

Três brasileiras são encontradas mortas em barril de pet shop em Portugal
A incrível da mulher de células imortais que salvam vidas há 60 anos
WhatsApp volta a funcionar após 1h30 fora do ar

Nem o próprio marido votou nela nas eleições de 2012, mas ela ficou na vaga de sétima suplente
Daniel Favero Daniel Favero
Veridiana no solenidade de posse na Câmara de Coronel Pilar
veridianavereadoracamaracoronelpilar
Veridiana Bassoto Pasini é secretária de um consultório odontológico da pequena cidade de Coronel Pilar, com 1,7 mil habitantes. Há dois anos, ela concorreu a uma vaga de vereadora pelo PTB, mas viu seu sonho cair por terra, ao perceber que só tinha recebido um voto. Nem seu marido apostou nela.

Quem foi eleito para a vaga foi Luciano Contini (PMDB), que recentemente se afastou por motivos médicos. Com isso, assumiu a vaga Iraci Moresco Zanatta, que também deixou o cargo. Mas nenhum dos outros suplentes pôde assumir, e a vaga chegou para Veridiana, a sétima da lista.

“Só tive o meu voto, e como estávamos apoiando um outro candidato, meu marido votou nele que é sobrinho nosso e tinha mais chances de ganhar”, conta Veridiana, admitindo que nem fez muita campanha naquela eleição de dois anos atrás, que foi sua primeira experiência concorrendo a um cargo eletivo.

SAIBA MAIS
RS: veja o que teve no 1º debate entre candidato ao governo
Após reviravolta, Pedro Simon será candidato ao Senado no RS
Candidato condiciona candidatura a apoio de eleitores no RS
Tarso Genro diz que Aécio faz campanha de vereador
Ela diz que pensava “vagamente” em assumir o cargo, “mas como tinha muita gente na minha frente…. e se acontece, imaginei que ninguém ia saber, ainda mais por conta de onde moro”, disse, surpresa com a repercussão que o caso teve.

“Todo mundo disse que essa exposição toda pode me ajudar em uma nova eleição”, disse, já ciente de que o tempo de trabalho que lhe resta, até o dia 30 de setembro, é pouco para fazer alguma coisa. “Pelo menos vou ter essa experiência, de uma coisa diferente”, disse.

Veridiana afirma que vai manter o emprego de secretária, já que as sessões da Câmara Municipal ocorrem durante e noite. “O resto das atividades é na rua, então dá pra fazer no tempo livre”.