Brasil

Pai carrega corpo do filho após acidente de lancha na Bahia; mulher e sogra também morreram

Garoto está entre as 18 pessoas que morreram em acidente com embarcação, na manhã de quinta-feira (24). Mãe e avó do menino também morreram.

O pai de um menino de dois anos que morreu no acidente com lancha na travessia entre Mar Grande e Salvador na quinta-feira (24), Danilo Santos, falou sobre a tristeza em ter pedido o filho e relatou que chegou a sentir um pressentimento antes da tragédia. Ele aparece em um vídeo com o corpo do filho nos braços, após ser levado em um bote, na praia da Gamboa, próximo de onde ocorreu o acidente. Além do filho, o pequeno Darlan Queiroz Reis Julião, Danilo ainda perdeu a mulher e a sogra no acidente.
“Quando eu peguei ele [filho] nos braços, ele estava dentro da água ainda. O bote estava dentro da água. O tanto que eu amava ele, o tanto que eu amava ela [esposa]. [Perder] os dois foi desesperador, não tem como medir qual foi mais, porque foi um choque muito grande”, relatou Danilo, muito emocionado.

Pressentimento
Danilo diz que teve um pressentimento logo depois de deixar o filho e a mulher no Terminal Marítimo de Mar Grande, de onde saiu a embarcação envolvida no acidente. “Assim que eu ‘larguei’ eles em Mar Grande, estava com um pressentimento ruim. Ainda comentei com um amigo, com a fiscal, que eu não conseguia mais viver sem meu filho. Ela disse: ‘Calma, seu filho só foi em Salvador e volta’”, conta.

Acidente
Darlan foi uma das três crianças que morreram no acidente. Outro bebê de seis meses e uma criança de um ano também não resistiram. Ao menos 18 pessoas morreram no acidente. Onze delas foram identificadas.
As buscas por vítimas foram retomadas na manhã desta sexta-feira (25), depois de terem sido suspensas na noite de quinta-feira (24), mesmo não havendo relatos de desaparecidos. Até a publicação desta reportagem, não havia informações de novas vítimas encontradas.
A travessia entre Salvador (Terminal Náutico da Bahia) e Mar Grande (Terminal Marítimo de Mar Grande) continua suspensa por conta do acidente, na manhã desta sexta, conforme a Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab). Também não operam as escunas de turismo que fazem o passeio pelas ilhas da Baía de-Todos-os-Santos e a travessia entre Salvador e Morro de São Paulo. Ainda não há previsão de quando o serviço será retomado.
Em nota, a CL Transportes, dona da embarcação Cavalo Marinho I, lamentou a tragédia e se solidarizou com as vítimas do acidente, além de reforçar que a embarcação estava regular, com todas as vistorias em dia. A empresa informou, ainda, que presta assistência às famílias das vítimas com uma equipe formada por médicos, pscólogos e assistentes sociais.

Comentarios

Más popular

Arriba