Alto Parana

MS era rota de esquema que “exportava” cocaína em garrafas de cachaça

MS era rota de esquema que “exportava” cocaína em garrafas de cachaça
No Estado, droga chegava em aeronaves e era transferida para caminhões.
e5f7749487402625426814c03bdb9188_280-280
O esquema que “exportava” garrafas de cachaça com cocaína do Brasil para países da Europa como Portugal e Itália começava em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, segundo as investigações da Polícia Federal. As informações são do G1.

“A droga é adquirida na Bolívia e ingressava no território brasileiro em aeronaves de pequeno porte. Essas aeronaves (…) levavam a droga, cocaína, até os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, e de lá eram transportadas até a região Nordeste, para o Ceará e o Rio Grande do Norte em caminhões. A cocaína era camuflada na estrutura do caminhão, ora nos tanques de combustível, ora em eixos dentro das cabines”, explicou o delegado Janderley.

“Os traficantes brasileiros, em conjunto com seus sócios estrangeiros – espanhóis e portugueses -, montaram em uma cidade do litoral português, próximo a Lisboa, um laboratório de refino. A droga era exportada do Brasil e para que ela fosse mandada via aérea, era camuflada em garrafas de cachaça”, informou o delegado.

“Cada um dos braços da organização, como o núcleo responsável pela lavagem de dinheiro e pelo transporte, movimentava cerca de R$ 1 milhão por mês. Temos, pelo menos, quatro núcleos principais”. Seis integrantes da organização chegaram a ser presos e compraram alvarás de soltura de desembargadores em Fortaleza. A droga ia do Ceará para Portugal em garrafas de cachaça.

Fonte: Correio do Estado

Comentarios

Más popular

Arriba