Alto Parana

HERNANDARIAS,PARAGUAY: INTERPOL CONFIRMA MORTE DE EMPRESARIO

Polícia confirma morte de empresário procurado pela Interpol por matar e estuprar criança em MT

Santo Martinello, de 60 anos, morreu de câncer no Paraguai. Em 2015 a Justiça de MT o condenou por matar estuprar criança de 6 anos; crime ocorreu em 2001.
PUBLICIDADE:

O empresário Santo Martinello, de 60 anos, acusado de ter matado e estuprado Aléxia Carolina Lodi de Aragão, de seis anos, em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, morreu de câncer em Hernandarias, um distrito do Paraguai. A morte do empresário ocorreu em janeiro, no entanto, só foi divulgada nesta sexta-feira (18). Foragido há mais de 10 anos, ele estava na lista dos 10 criminosos mais procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

A Polícia Nacional do Paraguai comunicou a morte de Martinello à Interpol, que por sua vez informou a morte do empresário à Polícia Federal. A PF enviou documentos sobre a morte de Martinello, para a Polícia Civil de Lucas do Rio Verde, nesta quinta-feira (17).

Segundo o delegado Rafael Scatolon, de Lucas do Rio Verde, o empresário morava no Paraguai com uma brasileira. “Recebi a confirmação da Polícia Federal, que mandou documentos da Interpol, e que também informou à Justiça [de Mato Grosso], para que o processo [criminal] fosse encerrado, já que ocorreu a morte dele”, disse ao G1.

A Polícia Nacional do Paraguai disse, por meio de documento, registrou a morte súbita de Santo Martinello, no dia 13 de janeiro deste ano. Uma mulher brasileira, identificada como Maria Gessi Etgeton, de 56 anos, era casada com Martinello, foi quem acionou a polícia daquele país.

Ela disse que o marido sofria de um câncer maligno e que morreu no quarto enquanto descansava. A mulher entrou no cômodo, certo tempo após o marido se deitar, e o encontrou já sem vida.

Apesar da confirmação, não se sabe o local onde o corpo do empresário foi enterrado.

O crime
O empresário foi condenado em novembro de 2015 pela Justiça de Mato Grosso a cumprir 31 anos de prisão pelo crime. De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), o empresário Santo Martinello estuprou a criança na chácara que a vítima morava com a mãe e o irmão, na cidade de Lucas do Rio Verde. O crime ocorreu em junho de 2001.

Depois de violentar sexualmente a criança, o empresário a matou sufocando, além de golpeá-la no pescoço usando uma faca de cozinha. A família alugava a chácara que pertencia ao empresário.

Santo Martinello, de 60 anos, estava na lista dos 10 criminosos mais procurados pela Interpo

Comentarios

Más popular

Arriba