Conectate con nosotros

Notas

Mulher paga com sexo pelo assassinato do ex-marido

Publicado

en

Segundo uma testemunha, a mulher mantinha relações sexuais com, pelo menos, um dos homens que matou a vítima.
id=26640-14-2350e188b3f0d2e7220f6785c9ad0137c7933a0b
Uma mulher foi presa suspeita de ser a mandante do assassinato de seu ex-marido em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Segundo uma testemunha, a mulher mantinha relações sexuais com, pelo menos, um dos homens que matou a vítima.

Esta era a forma de pagamento pelo crime. Geane Aparecida de Souza foi casada por seis anos com Adailton Oliveira da Conceição, de 38 anos, e os dois tiveram uma filha, hoje com nove anos.

O casal brigava muito por causa do ciúme de Geane. Depois do fim do casamento, ela passou a perseguir o ex-marido, que não queria reatar o relacionamento.
Geane Aparecida de Souza foi casada por seis anos com Adailton Oliveira da Conceição, de 38 anos, e os dois tiveram uma filha, hoje com nove anos.

O casal brigava muito por causa do ciúme de Geane. Depois do fim do casamento, ela passou a perseguir o ex-marido, que não queria reatar o relacionamento.

Na última quinta-feira (09), Adaílton foi à igreja acompanhado da atual mulher e de dois filhos dela. Depois de chegar em casa, ele pediu que todos descessem do carro e entrassem. O homem pegou o veículo, foi até o final da rua para manobrar, mas foi abordado por criminosos.

Algumas testemunhas presenciaram o sequestro. Um vizinho contou à TV Record que chegou a ter uma arma apontada para sua cabeça. Um dia depois do sequestro, o corpo de Adaílton foi encontrado em um terreno baldio na mesma cidade.
No mesmo momento, um homem se apresentou na delegacia e disse que a mandante do crime era a ex-mulher da vítima. Ele disse que a mulher queria contratá-lo para cometer o crime, mas ele não teve coragem de fazê-lo.

O homem disse que estava se relacionando com Geane e que esse era o pagamento pelo crime. Ele também descobriu que ela estava se encontrando com um dos homens que participou do assassinato. A polícia pediu a prisão temporária de Geane porque ela é suspeita de ser a mandante do crime.

Na delegacia, ela não confessou e foi levada à Cadeia Pública. Os investigadores acreditam que têm elementos suficientes contra ela, como os áudios das ameaças e vários boletins de ocorrência que o casal registrou contra ela.
De acordo com amigos, Adaílton tinha medo da ex-mulher e dizia que, assim que juntasse dinheiro, iria embora para a Bahia. Um dia depois de o corpo ser encontrado, a Polícia Militar localizou o carro da vítima em patrulhamento de rotina.

Os criminosos desobedeceram a ordem de parada, dando início à uma perseguição. Durante a troca de tiros, dois suspeitos foram baleados, sendo que um não resistiu aos ferimentos. O outro ferido, um adolescente, está internado em estado grave.

O terceiro criminoso conseguiu fugir. A polícia procura pelos outros dois integrantes da quadrilha. Adaílton foi sepultado na Bahia. Fonte: noticias.r7.com

Fonte: Marechal News

Sigue leyendo
Anuncio

Tendencias